O QUÊ VOCÊ PROCURA?

EXAGERADAMENTE POP! http://www.qualagrandeideia.com/

Mostrando postagens com marcador melhores do ano. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador melhores do ano. Mostrar todas as postagens

21 dezembro 2016

MMXVI: Os melhores álbuns de 2016 do Qual a Grande Ideia?

Por em 21.12.16


O final de mais um ano chega e com ele, claro, nossa lista com os melhores do ano. 2016 não foi fácil pra ninguém e, como vocês devem ter percebido, nem pra nós do Qual a Grande Ideia?.

Esse não foi um dos nossos anos mais movimentados, mas a cultura pop não parou e nos encheu com muitas revelações, álbuns e, assim, música incríveis.

Como sempre gostamos de reforçar, ano após ano em nossas listas, isso daqui não é um veredito. Entre vários blogs e sites que expressão suas opinião quanto aos melhores do ano que se passa, nós divulgamos nossas listas mais com a intenção de dar dicas de álbuns e cantores/bandas que vocês não conheçam que, de fato enumerar. 

Mas lista é lista, e aqui está a nossa:



10º Fifth Harmony - 7/27:

Com a recente e conturbada separação da banda, uma coisa é certa: as meninas do Fifth Harmony, ainda como quinteto, deixaram um presentão para a cultura pop com o álbum 7/27. Música bem produzidas, aficadas com as tendências e pra tirar qualquer um do chão é o que você encontra no trabalho, aonde é impossível (sim) pular qualquer faixa que seja.

9º Rihanna -  ANTI:

Riri deu um tiro em todo mundo com o seu oitavo álbum. Perplexos ficamos ao receber um prato cheio de Rihanna em um de seus álbuns mais bem produzidos e... sem farofa! Em Anti, vemos o potencial vocal da cantora ser explorado ao máximo e aventurado até em cover de banda indie, como na faixa "Same Ol' Mistakes", originalmente do Tame Impala.

8º Ariana Grande -  Dangerous Woman:

Fica a super dúvida: "quem salvou o pop em 2016?" hahaha Nunca poderemos responder, mas Ariana Grande contribuiu com um trabalho de peso para 2016. Se tudo parecia péssimo e indo de mal a pior, nós tínhamos ao menos a intensa "Into You", a perigosa "Dangerous Woman", a dançante "Be Alright", a energética "Bad Decisions", a pegajosa e urban "Everyday", entre outras das 15 maravilhosas faixas (para todos os momentos) como consolo!



7º The Weeknd - Starboy:

Não tem como esperar coisa nova do The Weeknd sem criar MUITA expectativa ou ter, simplesmente, uma certeza: vai ser foda! E foi. Com faixas consistentes e que fazem jus a sua carreira construída até então, o cantor não trouxe apenas um álbum álbum limitado as música e com grandes parcerias, como Daft Punk e Lana Del Rey, mas o pacote completo, da identidade visual a vídeos incríveis para promoção das faixas. Se há do que reclamar? Pouquíssimo. Talvez um álbum mais conciso e com menos faixas "genéricas", pro cenário do hip hop atual, caíra melhor. Mas do jeito que está, bem, não faz feio (não mesmo)!

6º Lady Gaga - Joanne:

Se a gente pudesse descrever esse sexto lugar com apenas uma letra faríamos 5 parágrafos só com a letra "a". AAAAAAAAAAAAAAA! 2016 foi o ano da inovação, do "fazer de diferente", do sair fora da caixa, pois o publico está sa-tu-ra-do. E ninguém chocou mais (de uma forma positiva), que Lady Gaga. Com faixas tocantes, profundas e diferentes de tudo que ela já tinha feito antes, a cantora inovou em dar ao público e seus fãs o contrário do que eles estavam esperando: extravagância. Em Joanne menos se fez MUITO MAIS.

5º Niki and The Dove -  Everybody's Heart is Broken Now:

Nessa onda retrô e disco que, graças a Deusavid Bowie, está passando e se transformando, o Niki and The Dove nós deu com seu novo álbum o que a industria pedia para o momento, mas de uma forma singular e nada previsível. O duo que conhecemos animalesco e transcendental em seu álbum de estreia viajou no tempo e caiu nos colos dos anos 70/80 nos trazendo músicas tão inesperadas e gostosas que é impossível ouvir sem ser tocado (profundamente). Transcendental Disco is so fucking real!

 4º David Bowie - Blackstar:

Até a morte de David Bowie parece se encaixar com a história construída até o lançamento do seu 25º álbum no comecinho de 2016, poucos dias antes da sua morte. A carreira se encerrou de maneira primorosa, arrepiante e, podemos até mesmo dizer: genial.




 3º Beyoncé - Lemonade:

"Um álbum é um álbum" quando não só traz músicas boas (nesse caso FANTÁSTICAS), mas quando quebra taboos, gera discussões urgentes e necessárias e quando marca a carreira de um cantor de forma tão forte com sua mensagem que transforma o mesmo, fazendo com que esse jamais seja visto da mesma forma. Pois bem, Beyoncé reestreou no mundo da música com esse trabalho e com ele também se consagra. O nível é tão alto e cada vez maior, tento em vista o progresso entre seus últimos trabalhos que fica um medo: o que esperar dessa mulher de Lemonade pra frente!?




 2º NAO - For All We Know:

Deixamos aqui um álbum pra dar play e se deixar levar. Com faixas como "Get to Know Ya", "Happy", "Inhale Exhale", "Adore You" e "Trophy", a cantora trouxe, como uma das maiores promessas para o ano, toda a potencia de sua voz num álbum pegajoso aonde funk, soul e disco lhe agarram de maneira quase pessoal.



 1º Eliot Sumner - Information:

Em seu primeiro disco como Eliot Sumner, desde que largou o projeto I Blame Coco para se aventurar em um trabalho mais rock, a cantora italiana (que para nós possui uma das mais impactantes vozes da música internacional atualmente) trouxe, com o álbum Information, músicas para fazer refletir sobre nossa existência, tempo, paixões e as demais confusões sobre o "ser". Entre punk, rock e o eletrônico característico de quando ainda era conhecida como Coco Summer, muito do seu característico passado se faz presente no novo álbum - assim como seus marcantes vocais e tesão pela música, impregnados em cada nota de suas canções.


Menções Honrosas:

Metronomy - Summer 08
Britney Spears - Glory
DNCE - DNCE
Olly Murs - 24 HRS
Porches - Pool
Panic! at The Disco - Death of a Bachelor
AlunaGeorge - I Remember
Tove Lo - Lady Wood
Shura - Nothing's Real
Solange - A Seat At The Table
Birdy - Beautiful Lies
Aurora - All My Demons Greeting Me As a Friend
Fitz and the Tantrums - Fitz and the Tantrums
Tegan and Sara - Love You to Death
M.I.A. - AIM
Santigold - 99¢
Little Mix - Glory Days
Kanye West - The Life of Pablo
Swet Shop Boys - Cashmere
Chance, The Rapper - Coloring Book
Mahmundi - Mahmundi

EPS
Azealia Banks - Slay-Z
Alex Newell - Power
Kamau - A Gorgeous Fortune
Qual a Grande Ideia? QAGI? www.qualagrandeideia.com www.qualagrande.blogspot.com.br

31 dezembro 2015

Melhores do Ano Qual a Grande Ideia?: nossa última lista do ano com os melhores clipes de 2015!

Por em 31.12.15







Lista de vídeos pede vídeo e, mais uma vez, como nos anos anteriores, fizemos um super vídeo com nosso 30 selecionados como Melhores Clipes de 2015!

A decisão não foi fácil e vários clipes bem bacanas ficaram de fora da lista final, mas o resultado ficou bem interessante e dá pra matar um pouco da saudade que 2015 está deixando nessa retropectiva!

São só 6 minutinhos, então assiste aí:


E pra você que não tá com paciência, a lista completa:

1. Stromae - Quand C'est
2. M.I.A - Borders
3. David Bowie - Blackstar
4. Snoop Dogg - So Many Pros
5. FKA Twigs - M3LL155X
6. Naughty Boy - Runnin'
7. Alagoas - Ghosts
8. Baauer - Gogo!
9. Lights - Hurts
10. Kendrick Lamar - Alright
11. Run The Jewels - Close Your Eyes
12. Florence + The Machine - Delilah
13. Carnage - I Love Tuh
14. Macklemore & Ryan Lewis - Downtown
15. Panic! At The Disco - Empero's New Clothes
16. Madonna - Living For Love
17. Nao - Bad Blood
18. Grimes - Flesh Without Blood
19. Björk - Black Lake
20. Tame Impala - Let It Happen
21. Jack Ü - Where Are Ü Now
22. Rihanna - Bitch Better Have My Money
23. Drake - Hotline Bling
24. Anitta - Bang
25. The Weeknd - Can't Feel My Face
26. Breakbot - Get Lost
27. Tove Lo - Talkign Body
28. Disclosure - Magnets
29. Charli XCX - Famous
30. CL - Hello Bitches

E é isso, esperamos que tenham gostado de todas as nossas listas! Caso tenham perdido alguma, elas podem ser vistas clicando nas imagens abaixo:



E Feliz Ano Novo pra todos vocês! Qual a Grande Ideia? QAGI? www.qualagrandeideia.com www.qualagrande.blogspot.com.br

30 dezembro 2015

Segura nossa lista de Melhores Álbuns e EPs de 2015 do Qual a Grande Ideia?!

Por em 30.12.15

E hoje estamos divulgando umas de nossas listas preferidas de todas! A de Melhores Álbuns e EPs do ano!

É, 2015 começou tímido, mas, no final das contas, surpreendeu e bombardeou a gente com ótimos lançamentos em seu segundo semestre!

De aloprados sucessos como o 25, da Adele, à álbuns incríveis mas não tão famosos assim como o novo da Tove Styrke, o ano se mostrou plural e alinhou o mercado fonográfico pra 2016, que tende cada vez mais a mesclar gêneros e promete nos trazes novos sons e experiências!

Mas indo ao que importa: nossa lista!



1. KIDDO

Inspirada na icônica série de Quentin Tarantino, Kill Bill, Tove Styrke renovou seu estilo e começou a investir em uma especie de indie pop conceitual que faz jus a da faixa 1 a 13 a característica atmosfera dos filmes do aclamado diretor de Pulp Fiction.

O conceito é matador, a execução dele chega a perfeição e, nessa brincadeira, a despretensão do trabalho é empolgante. 

É pop chiclete, é pop descontraído, mas você consegue captar o quanto divertido deve ter sido produzir o trabalho.


2. HOW BIG, HOW BLUE, HOW BEAUTIFUL

Impossível não se deixar envolver pela Florence. Impossível dizer que o novo álbum dela é mais do mês e que o projeto já não mostra a mesma energia de anos atrás. Se esse for o caso o problema definitivamente está em você e não no MAGNÍFICO terceiro álbum de Florence.

O trabalho é arrojado, ousado e se arrisca graciosamente por arranjos e sonoridade nunca antes apostadas. O característico ainda aparece e emociona, afinal Florence explodiu nas graças de todos justamente por sua originalidade, mas isso continua, só que uma forma nova e igualmente intensa!


3. TO PIMP A BUTTERFLY

A gente ama quando um artista pega o óbvio e o transforma, leva para outro nível e foi exatamente isso que Kendrick Lamar fez em seu álbum To Pimp A Butterfly aonde, sob um clima pesado de tensão, botou o old school rap de volta as paradas de sucesso com músicas de tirar o fôlego e nos tirar de si!









4. BEUTY BEHIND THE MADNESS

The Weeknd lançou o mais redondo dos álbuns desse ano. Faixa após faixa o aclamado Beauty Behind The Madness surpreendia com faixas misteriosas, ruidas e de poder muito forte em nosso intrínseco.

Sem rodeios, interludes e algumas chatices que costumam rolar no meio rap, o cantor nos deu 14 ótimas e bem colocadas faixas que, mesmo peculiares, se jogadas no mundo seriam sucesso certo - como de fato forma todos os singles extraídos do disco.

É curioso e magnífico, até mágico, como o cantou conseguiu encantar a todos com um trabalho tão... esquisito.


5. SOUND & COLOR

O indie andava caído e o Alabama Shakes nos deu o ar de novidade que precisávamos para continuar respirando e com esperança em música nova e boa!

Já aclamado em seu primeiro álbum, de 2012, Boy & Girls, a aclamação veio mesmo com o novo e carregado Sound & Color que traz uma pegada agressiva e classuda em cada uma de suas 12 músicas.

Duvidamos nãos e deixar envolver ao ouvir esse álbum. E vale uma dica? Nos fones de ouvido é uma loucura ainda maior: viagem garantida.


6. ART ANGELS 

Grimes saiu da zona de conforta pra adentrar o mercado fonográfico de forma mais comercial e, adivinha? Se saiu tão bem quanto na época em que não precisava convencer ninguém de nada!

Pois é, mesmo não precisando convenceu, mas sem perder a pose.

Produziu um álbum pop de primeira, mas sem perder identidade e entregando seus singulares vocais em faixas animadas e de sintetização bem carregada!


7. CRY BABY

Ninguém desenvolveu em 2015 um conceito de álbum tão bem quanto Melanie Matinez.

Em um trabalho divertido e ao mesmo tempo sombrio sobre sua infância e traumas da mesma, o álbum de estreia da cantora mostrou muito do talento como compositora da cantora, que leva expressões ou palavras significativas em sua infância a letras que se juntaram incrível e harmonicamente com as faixas executadas no registro Cry Baby.



8. EVERY OPEN EYES

Logo mais abaixo comentamos que o Kate Boy segue os mesmos e interessantes passos do CHVRCHES rumo a alavancagem na carreira e o novo álbum do trio é justamente sobre isso: se superar.

Em seu primeiro trabalho, The Bone of What You Believe, o grupo apostou em uma sonoridade e ritmo, inigualavelmente originais e usaram dele até sua última gota de criatividade.

No novo álbum repetir o mesmo, por mais incrível que esse seja, não seria tão inteligente e, sem perder a identidade, o CHVRCHES se reinventou e nos deu um álbum tão carregado e caótico quanto o primeiro, só que um tanto mais maduro.


9. REBEL HEART

Bitch?! Ela é Madonna e, como Adele mesmo disse em certa entrevista, ninguém consegue ir além sempre, assim como Madonna faz e fez no último álbum.

Podem falar o que for, mas o Rebel Heart é sim um álbum incrível e Madonna, FINALMENTE, acordou. Agora segura se vai vir marimba (ou assim esperamos)!

O problemas das pessoas com a Madonna é que ela já fez tanta coisa foda que querem continuar vendo o impossível, um passo para o que elas mesma nem sabem o que é, mas esperam que Madge faça. Na boa? Bota o fone  e curte esse álbum calado, por que trabalho duro é trabalho duro e Madonna deu o seu melhor em seu 13º.


10. 25

Adele foi lá e destruiu, de novo. Com música profundas e que sabem exatamente como mexer com cada diferente pessoa de diferentes formas, a cantora não foi além do que produziu em 2011 com o álbum 21, mas, convenhamos, ele já era grandioso o bastante e a cantora manteve o nível.

Emocionante em 2011, o mesmo em 2015 e Adele com isso tudo apenas se consagrando um ícone, cada vez maior.



11. PEACE IS THE MISSION

Outro ótimo exemplo do ano de grupo/artista que apertava sempre a mesma tecla (do conforto) e produzia o que dava certo, problema é que a industria tá desgastada e as pessoas cansadas de mesmice.

Bem, Diplo renovou o grupo, botou outras cabeças pra pensar junto com ele e o resultado foi um álbum impactante e diverso, não só um marco para o Major Lazer, mas para  a industria fonográfica como um todo. Major Lazer lançando tendências since 2009 and couting...


12. BOMBAY CALLING

Por quê a gente vai contar... Uma musicista com talento  nascida lá na Índia e criada na noruega deve ter, no mínimo, muito o que mostrar pro mundo!

E Samsaya mostrou. Com um álbum energético e plural, cheio de experiencias muitíssimo bem sucedidas, a cantora misturou ritmos, gêneros, culturas e colocou no mundo álbum vivaz, dançante e que merecia muito mais destaque!




13. #1 

Desde o TropicalBacanal do Bonde do Rolê, de 2012, que a música alternativa do Brasil (e o mundo, pois tá todo mundo de olho na música daqui) não recebia algo tão marcante - e dessa vez não só em experiencias e sonoridade, mas em conteúdo em geral.

Em sua mistura audaciosa, Jaloo fala sobre a vida urbana, amores, dores e realidade paralelas que nos fazem viagem na música indígena, do Pará e do Brasil, como um todo.

O álbum é plural, variado e multifacetado, é uma confusão intrigante e muitíssimo acolhedora.


14. ONE 

O Kate Boy, como já falamos inúmeras vezes durante o ano aqui, criou seu próprio estilo e abusa dele sem dó! Esse talvez seja o único defeito do grupo até então, agindo quase como o CHVRCHES em seu primeiro álbum, em demasiada repetição de arranjos, efeitos e sonoridade, faixa após faixa.

Para sorte do grupo, bem, ele tem talento e o som criado por eles é tão incrível que dá muita vontade de ficar horas ouvindo o álbum One ininterruptamente, já que ele é quase inteiramente idêntico.

Problema vai ser se isso continuar nos álbuns futuros. Achamos que não dá pra se sustentar, assim o CHVRCHES percebeu e inovou. Vamos aguardar, mas a esperança é de que venha muita coisa boas dos lindos plea frente!


15. INJI 

Conhecer o LA Priest e com isso o Inji em 2015 foi um dos melhores momentos da música. 

Em suas músicas calmas, mas alucinantes, LA Priest transmite uma sensação de paz e que parece vir de outra dimensão.

O som é diferente, original, retrô e muito bem apurado. Tão orgânico que parece ter sido gravado numa floresta, no meio de um deserto, em alto mar, talvez?


E nossa lista continua com mais 20 seleções:

16. Vanbot - Perfect Storm
17. Tame Impala - Currents
18. Kwabs - Love + War
19. Drake - If You're Reading This It's Too Late
20. Miguel - Wildheart
21. Marina and The Diamonds - Froot
22. Shamir - Ratchet
23. Jack Ü - Skrillex and Diplo Presents Jack Ü
24. Bleachers — Terrible Thrills, Vol. 2
25. Little Boots - Working Girl
26. Carly Rae Jepsen - E•MO•TION
27. Gabrielle Aplin - Light Up The Dark
28. Frankmusik - For You
29. Jamie XX - In Colour
30. Björk - Vulnicura
31. Jess Glynne - I Cry When I Laugh
32. MIKA - No Place In Heaven
33. Lana Del Rey - Honeymoon
34. Selena Gomez - Revival
35. Demi Lovato - Confident



Entre os melhores EPS de 2015 tivemos promessas para 2016, debuts e veteranos detonando em seu melhor estilo e jeito de fazer música. De FKA TwigsBonnie McKee, essa foi nossa filtragem final:



1. FKA Twigs - M3LL155X
2. Allie X - collXtion I
3. NAO - February 15
4. Troye Sivan - WILD
5. DNCE - SWAAY
6. Noonie Bao - Noonia
7. Billie Black - Teach Me
8. MNEK - Small Talk
9. KUČKA - Unconditional
10. Bonnie McKee - Bombastic

Curtiram? Pois continua ligado que amanhã (31) nossa última lista, de Melhores Clipes do Ano, será revelada!
Qual a Grande Ideia? QAGI? www.qualagrandeideia.com www.qualagrande.blogspot.com.br

29 dezembro 2015

É Hora da Arte: Selecionamos as Melhores Capas de Álbuns de 2015!

Por em 29.12.15

E aqui chegamos, a seleção das Melhores Capas do ano na nossa opinião. 2015 foi realmente um ano espetacular, talvez, não tenha ousado tanto quanto 2014 na "embalagem" de seus produtos, mas, de qualquer forma, tivemos capaz e conceitos visuais realmente incríveis esse ano!

Esperamos que gostem da nossa seleção e que, caso ainda não conheçam alguns dos nomes da lista, se sintam motivados a conhecer novos artistas através do seu visual - o que é realmente importante quando de vê uma capa por aí e não conhece o artista: achar interessante e comprar!

1 • JALOO - #1 


#1 (número 1), assim com diz o nome do álbum de estreia do paranaense Jaloo, não podia estar em outra posição e presenteou a nós esse ano com um trabalho nacional de primeira e digno do mundo! Na capa iluminada de seu álbum, que tem o conceito estendido por todo o álbum e em alguns clipes de música do trabalho, Jaloo incorpora o seu brilhante lado tecno indígena numa capa colorida, viscosa e pra lá de intrigante. Incrível, bela e intimidante foto - de gerar, no minimo, curiosidade em quem não conhece o cantor, mas chegar a ver essa capa pelas lojas!

2 • FKA TWIGS - M3LL155X 


Essa capa mexeu com a gente esse ano e foi tão impactante, absurda, medonha, mas de uma forma tão elegante, que nos intrigou e fez dar uma chance ao EP M3LL155X. Se não bastasse a capa não foi incrível e icônica por si só, foi hilário ver os fãs e admirados da Twigs reproduzindo suas versões estranhamente mal editadas! Os resultados foram bem sinistros.

3 • KATE BOY - ONE 


Já trabalhando há algum tempo em formar a identidade de sua fase de estreia, com o álbum One, em cima do trabalho do artista Lee Griggs, a forte capa do grupo Kate Boy também teve intervenção de Stewart Armstrong e o resultado final misterioso e mágico, mostrando como se uma extensão desconhecida e invisível de nossos corpos.

4 • MILEY CYRUS - MILEY CYRUS AND HER DEAD PETZ


Miley Cyrus está cada vez mais despregada de obrigações, censura e chatices mais da industria musical. Mais solta a cantora lançou esse ano um álbum gratuito intitulado Miley Cyrus and Her Dead Petz. Para a capa do álbum, assim como em todo o conceito das outras fotos tiradas para o trabalho, a cantora extravasa em fotos nojentas, coloridas, estranhas e deliciosamente naturais. Fabulosa!

5 • MARILYN MANSON - THE PALE EMPEROR 


Bang! Marilyn Manson saiu da ostra! Anos e anos fazendo o de sempre e esperado de um cantor de rock, dessa vez, meio na vibe inovadora de Jack White, o cantor se presenteou e deu um ar moderno e fantástico para o The Pale Emperor que poderíamos esperar de um álbum electrônico do Disclosure, por exemplo! Surpreendente e magnífico.

6 • MELANIE MARTINEZ - CRY BABY


A confusão é enorme, mas, de uma forma estranha funciona muito bem. Tem balões azuis e brilhantes formando o nome do álbum e uma textura de costura por cima de tudo dando um ar envelhecido enquanto as picotadas lágrimas de Melanie se misturam na composição inundando casas e trazendo água de verdade na estruturação da arte... Nossa! Louco. Muita coisa acontecendo, mas, de algum forma, da maneira certa!

7 • BJÖRK - VULNICURA 


Björk NUNCA ERRA. E para o seu álbum Vulnicura se tornou um organismo insignificante, invisível a olho nu e maligno. Sua própria doença, retratada fashion, sinistra e estranhamente formidável. Nos fez se sentir como olhando um peculiar microrganismo através de um microscópio. Fascinante.

8 • NATE RUESS - GRAND ROMANTIC 



E com que bela obra de arte Nate Ruess nos surpreendeu para a capa de seu debut solo Grand Romantic, hein?!

9 • GRIMES - ART ANGELS 


O que poucos sabem é que Grimes é não só uma ótima musicista, mas uma artista visual incrível também e foi responsável não só pela capa mangá de seu novo álbum Art Angels como deu a cada uma das músicas do álbum uma capa diferente, todas de sua autoria!

10 • LA PRIEST - INJI 


Pouco comentado, mas agraciado por quem o conhece, LA Priest lançou esse ano álbum Inji e trabalho nele um conceito redondo e elegante. Classy!


11. Purity Ring - Another Eternity
12. Everything Everything - Get to Heaven
13. Scalene - Éter
14. Passion Pit - Kindered
15. Logic - The Incredible True Story
16. The Magic Whip - Blur
30. Madonna - Rebel Heart
31. Jonas Sá - BLAM! BLAM!
32. Marina And The Diamonds - Froot

E é isso! Amanhã sai nossa lista preferida, com os melhores álbuns do ano! Fiquem ligados.Qual a Grande Ideia? QAGI? www.qualagrandeideia.com www.qualagrande.blogspot.com.br

28 dezembro 2015

Melhores do Ano Qual a Grande Ideia?: Vem conferir nossa lista de Melhores Filmes de 2015!

Por em 28.12.15


Continuando nossas listas de melhores do ano, hoje, como prometido, estamos divulgando nossa seleção de Melhores Filmes de 2015, que sucede a de Melhores Singles do Ano, liberada ontem (27).

Nela, desse ano maravilhoso que foi 2015, teremos desde animações como O Pequeno Príncipe e Divertida Mente à viagens astronômicas de tirar o fôlego com o novo episódio de Star Wars e Perdido em Marte!

Sem mais spoilers, a lista:

10. O PEQUENO PRINCIPE 

Incrivelmente esquecido pela maioria das listas de melhore do ano de 2015, a animação lançada em agosto, merece destaque aqui pela sua sensibilidade em abordar inúmeros problemas sociais de forma tão significante e bonita.

Fora o show de roteiro, a adaptação de um clássico literário que fez multidão chorarem se permite transgredir o já conhecido da série de contos do Pequeno Príncipe e arrasa em todos os quesitos, inclusive no visual.


9. OS 8 ODIADOS 

Se tem uma coisa difícil de se ver nesse mundo é Quentin Tarantino errando. Não só de elenco pomposo e bons efeitos especiais de faz cinema é preciso mais para envolver e encantar e o renomado diretor conhece em essa formula.

Em seu novo e celebrado filme, Os Oito Odiados, a famosa e característica atmosfera "tarantista" está de volta em uma trama muito bem amarrada, de tirar o fôlego e com aquelas reviravoltas de deixar pasmo.


8. BEASTS OF NO NATION

Embora responsável por uma das maiores vergonha cinematográficas do ano, The Ridiculous 6, não podemos tirar o mérito da Netflix por inúmeras outras produções nas quais vem investido.

Uma delas foi a magnifica Beasts of No Nation, que traz em suas exuberantes cenas a chocante história de uma menino forçado a integrar um grupo guerrilheiro liderado por um carrasco general.

Escrito, dirigido, produzido e fotografado por Cary Fukunaga, o filme retrata uma assustadora história que nos fará repensar nossas vidas e hábitos.




7. CHAPPIE 

Para uma grande maioria o humor na produção, sobre o mundo do crime e disputas desonestas pelo poder, passou do ponto e Chappie poderia ter dado um filme ainda mais grandioso se tivesse parado em outras mãos.

Discordamos. Chappie, que conta até com a péssima, mas agradável, atuação do grupo Die Antwoord, é descontraído, fluido e tem um roteiro muito bem amarrado. É o que tem que ser e cumpre muito bem com a tarefa de entreter. Sem falar que, ô robozinho cativante!



6. DIVERTIDA MENTE

Divertida Mente é claramente daquelas animações infantis que funcionam mais com adultos que com crianças - mesmo que também destinada a elas, mas não compreendidas por inteiro pelas mesmas.

Em sua louca e lúdica trama os carismáticos personagens que representam os sentimentos em trabalho no cérebro de uma criança mostram como pode ser conflituoso viver e que se encontrar consigo mesmo, lidando com medos, inseguranças e outros sentimentos pode ser difícil, mas compensa, no final.



5. HOMEM-FORMIGA 

Homem Formiga foi a surpresa do ano. Pelo trailer, fotos e sinopse pouco se dava pela produção que incrementa e finaliza a segunda fase do Universo Cinematográfico Marvel que vem colecionando sucessos.

Enquanto o herói entrava em jogo sem tanta fama e conhecimento prévio do público, vista a popularidade de nomes como Homem de Ferro, Thor e Capitão América, com certeza o pequeno herói conquistou a todo em seu filme debochado, de humor excelente, na medida e roteiro muito mais fascinante, uma vez que não peca pelo exagero, de uma forma clichê, como grandões do mesmo estilo.



4. STAR WARS EPISÓDIO VII: O DESPERTAR DA FORÇA 

Star Wars é uma franquia histórica e qualquer tentativa de continuar mantendo essa épica produção viva é muito arriscada.

Pois, jogando as cartaz, o 7º episódio da intergaláctica franquia ganhou um filme redondinho, cheio de referências as antigas obras cinematográficas e que encheu os fãs do mundo todo de muita felicidade.

Com um show de marketing e buzz em cima do filme, a produção não vem agradando só a cativos, não para de bater recordes e já ultrapassa $ 1 bilhão de dólares arrecadados.



3. PERDIDO EM MARTE

Perdido em Marte é daquele filmes com poucos cenários e, justamente por isso, angustiantes.

A busca pela sobrevivência do astronauta vivido primorosamente por Matt Damon no filme segue a leva de filmes astronômicos que tentam aliviar nossa curiosidade e ambição em descobrir mais sobre os outros planetas de nosso sistema solar.

A produção é de primeira, sua construção instigante e o desfecho de tirar totalmente o fôlego!



2. QUE HORAS ELA VOLTA?

Não precisa gastar milhões de dólares em efeitos especiais para emocionar e tirar o fôlego. Não precisa se americano para angustiar, aliás, Que Horas Ela Volta? é incrível justamente por ser um filme nacional sobre o nosso país e cultura.

Tapa de cara atrás de tapa da na cara. Para fazer repensar, refletir e não agir como tal senhora.

Filme sensível, muito bem estruturado e necessário. Mensagem mais linda do ano.



1. MAD MAX: ESTRADA DA FÚRIA

Sim, foi um estrondo, foi o maior acerto do ano e sim, vamos apontar para o obvio e ser mais um dos inúmeros blogs a dar o título de melhor do ano para Mad Max: Fury Road.

Casting maravilhoso, roteiro instigante, efeitos especiais eletrizantes e tudo tão maravilhosamente desmedido e insano que, executado com maestria, funcionou.

Sem falar que: Charlize Theron (rainha feminista dona e destruidora da porra toda) e Tom Hardy, né mores?



E a lista se completa com os seguintes selecionados:

11. EX- Machina - Instinto Artificial
12. A Grande Aposta
13. Sicário - Terra de Ninguém
14. O Regresso
15. Creed - Nascido para Lutar
16. Tangerina - Red Band
17. Carol
18. A Colina Escarlate
19. Agentes da U.N.C.L.E.
20. Tomorrowland

Esperamos que tenham gostado! A nossa lista de Melhores Capas de Álbuns sai amanhã (29), fiquem ligados!Qual a Grande Ideia? QAGI? www.qualagrandeideia.com www.qualagrande.blogspot.com.br

WEEK TOP POST!

Todas as imagens publicadas nesse site são retiradas da internet. Caso você tenha direito sobre alguma delas e queira que essa seja devidamente creditada ou, até mesmo, excluída, entre em contato para pronta operação. Programação e Design por Roberto Júnior.