O QUÊ VOCÊ PROCURA?

EXAGERADAMENTE POP! http://www.qualagrandeideia.com/

27 dezembro 2015

60 Melhores Singles de 2015 do Qual a Grande Ideia?!


Mais um ano está chegando ao fim e com ele vários blogs, sites, portais lançam seus pitacos sobre os melhores da música, cinema, TV etc. E, de fato, 2015 tornou essas escolhas bem difíceis! O ano foi incrível, diverso, misturado e, resumindo, RENDEU!

Assim, a partir de hoje (27), começaremos a divulgar nossas escolhas até o dia 31 de dezembro. Começaremos com os 60 melhores singles de 2015 e seguiremos com as listas de melhores filmes, capas de álbuns, álbuns, eps e, finalmente, clipes!

Sem mais delongas: nossos 60 escolhidos!

60 • TINASHE - ALL HANDS ON DECK


A vibe é maravilhosa e a vontade de se fazer besteira ao som de "All Hands On Deck" quase incontrolável. Se essa fosse uma lista de música mais sensual do ano, Tinashe estaria encabeçando ela! Mas como single, ela abre a nossa lista. A música é sensual, dançante, no ponto e, se usada nos momentos certo, bem perigosa!

59 • GIORGIO MORODER - RIGHT HERE, RIGHT NOW


Giorgio Moroder, da velha guarda do gênero electrônico do mundo da musica, retornou com tudo em seu álbum Dèja Vu, aonde reuniu inúmero artistas de peso em música electrônicas dançantes, animadas e envolventes. A parceria com Kylie Minogue, entretanto, se destaca, mixando o melhor do estilo característico da cantora com seu electro carregado. Moroder trouxe um single fácil de digerir, mas muito bem executado!

58 • YEARS AND YEARS - KING

Cada vez mais famoso, o Years & Years, mesmo super aceito em seu synth pop calmo de inicio, resolveu tornar seu público maior e presentou as pistas com uma faixa dance das boas. Dance, quase que clichê e "mais do mesmo", porém no melhor estilo Years & Years.

57 • DEMI LOVATO - COOL FOR THE SUMMER

Demi Lovato lançou esse ano o sue álbum Confident e depois de decidir que a faixa-título não seria o lead-single do novo trabalho e sim "Cool For The Summer", a cantora ousou em seu flerte com rock, pop e electro, de uma vulnerabilidade mágica em seu som. É previsível, mas explosiva e, de uma forma estranha, soa muito original. Impossível ficar parado quando ela toca!

56 • FIFTH HARMONY - WORTH IT

Se tem uma música que provavelmente ninguém aguenta mais ouvir, mas que não consegue resistir quando (sempre) toca é "Worth It"! Impossível negar a pegada que a faixa do quinteto Fifth Harmony atingiu com a faixa. É pop dos melhores, é original, worth it!

55 • LITTLE MIX - BLACK MAGIC

Por continuar falando em "pop dos melhores", outra girlband, de forma meiga, quase infantil e despretensiosa, lançou um musicão de pegada retrô e enfeitiçou a todos esse ano. "Black Magic" foi magia pura!

54 • NO FRILL TWINS - CYCLIC COWBOY

Indo além com o status "ser estranho", o No Frill Twins é, sem dúvidas, um dos grupos mais excêntricos atualmente na música e, juntas, as gêmeas do duo transmitem isso pras suas músicas de uma forma muito interessante. "Cyclic Cowboy" é faroeste, é robótica, é diferente e indispensável numa boa festa electrônica.

53 • JESS GLYNNE - DON'T BE SO HARD ON YOURSELF

Podemos de fato chamar todas as música de Jess Glynne de hinos. Cantando mensagens de amor, auto-confiança e bem-estar/viver, a cantora não só transmite boas vibrações em suas músicas como faz isso de forma majestosa com seu vozeirão e melodias tocantes. Poderíamos escolher outras faixas do mais recente álbum da cantora, mas "Don't Be So Hard On Yourself" com certeza é um ponto alto que resume bem essa paixão!

52 • TROYE SIVAN - WILD

Troye mal chegou e, sim, já sentou na janela. Sentou, viu uma paisagem linda e escreveu sobre amores avassaladores levando todos nós a loucura. "WILD" é simples, mas muito tocante e envolvente. Suficientemente forte para arrebatar os corações mais rigidos e mostrar que, bem, Troye pode não ser só um novato que temos que ficar de olho, mas já um grande talento, nato.

51 • JIDENNA - CLASSIC MAN

Quem diria que, em pleno 2015, um homem clássico ganharia notoriedade, sendo retrô/antiguado. Pois é, Jidenna, afilhado musica de Janelle Monáe, está sendo e, desde que apareceu, só tem surpreendido com músicas modernas com uma pega retrô e r&b poderosíssimas e inovadoras.

50 • MAROON 5 - SUGAR

É sempre muito engraçado como o Maroon 5, até mesmo quando OK, na média, não soa mais do mesmo, chato, clichê, repetitivo, mas consegue ser divertido, empolgante e envolver. "Sugar" é de fato um highlight de 2015! Ê música delicinha!

49 • DNCE - CAKE BY THE OCEAN

Daí, no melhor estilo Maroon 5, Joe Jonas não só anunciou que estava em um novo projeto chamado DNCE como também estreou com sua nova e interessante banda a animadíssima e descontraída "Cake By The Ocean"!

48 • ELLIPHANT - BEST PEOPLE IN THE WORLD

Essa pode não seu a melhor música do mundo, ou do ano, mas é sim uma das melhores e da Elliphant, que só tem lançado musicão!

47 • ELLIE GOULDING - ON MY MIND

A gente acredita que remix incríveis só são possíveis através de músicas com certo poder em sua composição, pegada, melodia. O real motivo de "On My Mind" nessa lista é: o remix do Metronomy!

46 • MARINA AND THE DIAMONDS - I'M A RUIN

De melodia amena, clima fúnebre, "I'm a Ruin", de Marina and The Diamonds é um tiro no peito, um hino para sofredores, um grito da alma. Música forte, de muito poder e vida.

45 • MELANIE MARTINEZ - PITY PARTY

A festa é dela, ela chora se quiser, poucos compareceram, mas, assistindo a tudo, ficamos comovidos! "Pity Party" é cômica, de certo forma triste, mas sombriamente divertida!

44 • FRANKIE - NEW OBSESSION

A gente realmente esperou que com "New Obssession", nos moldes de sucessos como "Fancy" e "Beg For It", da Iggy Azalea, Frankie fosse avalancar seu ótimo single e explodir nos charts. Bem, não foi o que aconteceu, mas a música não deixa de ser uma ótima releitura de sucessos derivados do sample de "Drop That Kitty" do Ty Dolla $ign.

43 • CHARLI XCX - FAMOUS

Charli XCX se tornou meio easy made e bubble gun depois que suas parcerias na mainstream music abriram espaço para seu trabalho e a levaram a fazer música mais comerciais, mas a cantora conseguiu fazer isso de forma tão debochada, divertida, que não tem como não dar méritos e amar!

42 • FETTY WAP - TRAP QUEEN

A gente ama a música negra, a gente ama um trap, a gente ama um twerk, a gente ama um bom hip hop e "Trap Queen" do Fetty Wap foi um ponto alto do gênero esse ano.

41 • VANBOT - THE WAY YOU SAY IT

Sem lançar álbuns de estúdio desde 2011, a sueca Vanbot voltou sombria, mas muito mais madura em 2015, um de seu mais empolgantes single, animados, mas de atmosfera dark foi a incrível "The Way You Say It"!

40 • LA PRIEST - LADY'S IN TROUBLE WITH THE LAW

vibe é viajada, gostosa e LA Priest definitivamente precisa ganhar mais destaque. Em "Lady's in Trouble With The Law" uma atmosfera veranesca inconfundível e deliciosa nos conduz a outros lugares, experiencia, momentos. Essa música capaz de mudar o clima do seu dia. 

39 • CARLY RAE JEPSEN - I REALLY LIKE YOU


Quem nasceu "Call Me Maybe" nunca... AH! Corta essa. Carly ressuscitou, lançou um álbum bom pra caramba, aclamado pela crítica e o lead-single desse retorno bombástico não podia deixar de estar na lista!

38 • KAROL CONKA - TOMBEI

A música pop tava precisando de um sopro. Nada americanizado, nada funk, nada rouge, nada basic - não que isso tudo não possa ser legal, como é. Mas Conka chegou pra tombar e, adivinha? Tombou.

37 • BRANDON FLOWERS - CAN'T DENY MY LOVE

Conseguir ser bacanudo e retrô em 2015, quando se ploriferam músicas inspiradas em décadas passadas, o que já começa a ficar chatíssimo, não é pra qualquer um e a atmosfera criada por Flowers em "Can't Deny My Love" é envolvente e de mexer com qualquer um!

36 • NAO - BAD BLOOD

Não vai ter Taylor Swift na lists por motivos de: ESTAMOS DE SACO CHEIO! Mas, como não é só de Taylor que se vive o mundo: Nao lançou um musicão inebriante com o mesmo nome.

35 • HURTS - LIGTHS

Não precisa comentar muito. É dar play e se deixar envolver.

34 • LITTLE BOOTS - NO PRESSURE

Little Boots não vinha vivendo momentos muito marcantes ou aclamados desde o lançamento de seu primeiro álbum Hands. Porém parece ter se encontrado e, discutindo a vida agitada do mundo moderno, lançou um álbum todo trabalhado na "vida de escritório" e na disco dance music, pra não dar só aquela fugidinha das cansativas horas de trabalhos, mas da vida em geral, que anda caótica! O álbum Working Girl tem muito mais disso, mas "No Pressure" é sua melhor síntese.

33 • HALSEY - NEW AMERICANA

Todos os anos hinos juvenis são lançados para expressar indignações, medos, dúvidas, expectativas da juventude com o mundo. Lorde, em 2013 com "Royals", por exemplo, conseguiu alavancar a carreira tocando nos pontos certos sobre os conflitos da juventude contemporaneamente. Na mesma perspectiva, talvez um pouco mais acida, Halsey não foi tão longe, mas representou muitos aflitos por aí!

32 • PURITY RING - BODYACHE

O som do Putiry Ring é inconfundível. E "bodyache", impactante em sua angelical construção lirica, deixa qualquer um ávido por mais músicas do duo!

31 • GRIMES - FLESH WITHOUT BLOOD

Nem todos encararam bem o retorno poppy de Grimes. Mas, para nós ela acetou em cheio dando à música o que ela pede comercialmente sem perder seu excêntrico jeito de compor, cantar e fazer música.

30 • GABRIELLE APLIN - LIGHT UP THE DARK

Caótica e dark, Grabrielle Aplin foi uma das artistas que melhor casou um conceito em seu trabalho em 2015. Músicas, fotos, vídeos, tudo tão matematicamente, mas naturalmente, pensado que era inspirador. O único pedido da cantora e da gente com "Light Up The Dark" é que deixe essa música e álbum entrar na sua casa, na sua vida, te iluminar!

29 • FLETCHER - WAR PAINT

Com "War Paint", FLETCHER se lançou como aposta e não fica difícil de entender por quê na primeira execução da faixa. Qualquer um ficaria instigado em ver mais do trabalho da moça com uma música como essas em aposta.

28 • ERIK  HASSLE - NO WORDS

Quase um "Get Lucky", tão clichê, mas tão irresistivelmente envolvente! Talvez o único erro, que nem é tão errado assim, de "No Words", do Erik Hassle, seja se parecer tanto com muito do já ouvimos. Se serve para sanar essa "falha", a voz do moço torna tudo um tanto mais incrível.

27 • MADONNA - LIVING FOR LOVE

As pessoas parecem estar meio cansados de Madonna. Aos 57 anos e com13 álbuns lançados, Madge realmente já fez de tudo e inovar pode tão difícil quanto encontrar a vontade de provar que ainda é a rainha do pop, mesmo sem precisar. Tendo isso em vista, a cantora teve o lead-single "Living For Love" esquecido em muitas listas e foi subestimação desde seu lançamento. É uma pena, sendo a música tão impactante e que remete/assemelha facilmente a hinos outrora aclamados como "Like a Prayer", por exemplo.

26 • NEW ORDER - TUTTI FRUTTI (FEAT. LA ROUX) 

New Order voltou em 2015 com várias músicas parceria com o La Roux e não poderia ter encontrado momento melhor na música para ser o que já foi outrora, "Tutti Frutti" traz o melhor, de forma surpreendente e original, do grupo das antigas.

25 • JACK Ü - TO Ü (FEAT. ALUNAGEORGE)

Taí uma mistura que deu certo. A tendenciosidade dos ritmos criados pelo duo Jack Ü com os característicos vocais de Aluna, do duo AlunaGeorge. Não deu outra, bang, umas da músicas mais envolvente e incríveis do ano!

24 • KYLE - JUST A PICTURE

Talvez Kyle tenha achado para falar sobre a forma como estamos cada vez mais ligados em nossos aparelhos celulares que em nossas verdadeiras relações sociais pode ter saído um tanto infantil. Mas isso não saiu de um todo ruim quando a intenção era realmente aprecer cômico e super divertido. "Just A Picture" deixou o recado!

"You look for likes when you could have love
You look for fans but you could have us
You know its so much bigger babe
Just a picture baby"

23 • JUSTIN BIEBER - SORRY


Desculpas você tem que pedir é caso fique parado ao som desse super hit de Justin Bieber. Só mais um entre todos lançado esse ano? Não, esse é divertidamente mais especial!

22 • RIHANNA - BITCH BETTA HAVE MY MONEY

Dá o premio da bixa! Vibe deliciosa, letra descomprometida com qualquer cagação de regra e, sim, Rihanna sendo Rihanna!

21 • KENDRICK LAMAR - KING KUTA

A gente não consegue entender como, de forma tão despretensiosa e fácil, Kendrick Lamar ganhou 2015. No final das contas isso nem importa, mas sim o poder que a música do cara tem sobre a gente. É só se deixar levar!


20 • ALABAMA SHAKES - DON'T WANNA FIGHT

Não dá pra explicar. O indie do Alabama Shakes já é por demais conhecido de outros grupos, bandas e sucessos, mas soa tão incrivelmente novo, com sua ruída sintetização e vocais arrastados que encontrou as graças de todos em 2015. Uma delícia. 

19 • DIPLO & SLEEPY TOM - BE RIGHT THERE

Mesmo não sendo tão original quanto parece, a parceria de Diplo com Sleppy Tom merece destaque. Cover de "Don't Walk Away" de 1992 do grupo Jade, com sample de "Jungle Jazz" de 1975 do Kool & The Gang e de "That Girl" de 1981 do Stevie Wonder, a música, independente dos derivados, é dançante, envolvente e representa um lado interessante do mercado fonográfico do ano.

18 • OF MONSTERS AND MEN - CRYSTALS

Of Monster and Men sendo Of Monsters and Men nunca é ruim. E Crystals traz uma emocionante e épica construção música nos moldes de já conhecidos e amados sucessos do grupo. Era o que o mundo da música e o fãs pediam. Acertaram, e em cheio.

17 • FEMME - S.O.S.

Depois da pegajosa "High", do ano passado, Femme ficou de certa forma na gaveta e as expectativas de que ela pudesse, antes de tudo, voltar e lançar algo tão bom quanto seu single de estreia meio que morreram. Porém a cantora surpreendeu e lançou a pujante "S.O.S." para se encontrar novamente nas graças de críticos e público.

16 • PETITE MELLER - BARBARIC

Divertida, descontraída, uma animação só! "Barbaric" de Petite Meller com certeza não é pra quem tá pra baixo, mas se estiver, não tem porblema, ela levanta!

15 • CHVRCHES - LEAVE A TRACE

O CHRVCHES criou seu próprio estilo e isso era encantador e intrigante no começo. O trio tinha o próprio jeito de fazer música, sua própria pega, pareciam aliens perdidos no mundo da música, as pessoas amaram o quão diferente era seu som, mas depois de um tempo isso cansou. As bases se repetiam, tudo parecia o mesmo, inovador, mas repetitivo. Até o novo álbum Every Open Eyes trouxe um CHVRCHES mais plural, ainda excepcional, mas arriscando mais, levando sua música mais profundamente. "Leave a Trace" é uma viagem, intensa e comovente.

14 • JANELLE MONÁE - YOGA
Para promover seu projeto Wondaland, Janelle Monáe não só investiu em novos artistas, principalmente em Jidenna, que participa dessa música e está nessa lista, mais acima, como também, e pesado, em músicas de incrível produção e ótima visão sobre o atual cenário musical. Nos presenteou com uma faixa dançante e para as pistas, sem sequer se electro ou trivial.

13 • GENER8ION - THE NEW INTERNATIONAL SOUND PT. II (FEAT. M.I.A.)

De atmosfera nervosa, "The New International Sound PT. II" é, assim como "Borders", também nessa lista, logo abaixo, uma severa crítica sobre o mundo que estamos vivendo e construindo dia apos dia, nos levando a um futuro cada vez mais incerto e pessimista.

12 • M.I.A. - BORDERS

Ninguém teve melhor timing, foi tão urgente e fantástica esse ano quanto M.I.A. ao lançar "Borders" como um grito de socorro em relação ao conflito dos refugiados ao redor do mundo. Seu mais notório single do ano é necessário e traz em sua melodia fúnebre um letra que faz questionar e repensar o mundo que vivemos.

11 • NOONIE BAO - PYRAMIDS




"And now I'm on the top of the pyramids, unwind

And I'm never gonna come back down

So if somebody trying to take me out

Better not be scared of heights"



Convencida e com razão. E não somos os únicos a achar que "Pyramids" merecia estar BEM MAIS NO TOPO.


10 • TOVE STYRKE - EGO
Sueca de apenas 23 anos, Tove não é nenhuma novata do cenário pop da música, mas só esse ano alavancou com o álbum Kiddo, um dos melhores de 2015 de longe. Dele extraiu singles como "Borderline" e a agradável e explosiva "Ego". Faixa mais libertadora do ano!

9 • DRAKE - HOTLINE BLING

Compasso perfeito, sintetização perfeita e, naquele velho caso aonde o vídeo só torna tudo melhor, Drake nos presenteou com um delicioso marco do ano.

8 • JAMIE XX - I KNOW THERE'S GONNA BE GOOD TIMES

O reggae tomou conta do ano. Virou tendência, todos quiseram produzir, mas se apropriar do gênero e criar algo novo e bacana em cima não é algo fácil ou que pode agradar a todos. Porém com "I Know There's Gonna Be Good Times", Jamie XX, junto a YoungThug e Popcaan, criou uma moderna e original versão do electro reggae.

7 • THE WEEKND - THE HILLS

Ninguém pôde com a black noise music de The Weeknd esse ano, era lançar e emplacar, lançar e emplacar, lançar e emplacar. Um desses sucessos, contudo, merece ainda maior destaque. "The Hills" é misteriosa, peculiar e de forma alguma fácil de digerir, não é a aposta que se qualquer outro artista faria para um single de sucesso, porém The Weeknd, confiante de seu talento, fez de seu "melody trap", já incrível por principio, um dos maiores sucessos do mercado fonográfico de 2015.

6 • FLORENCE + THE MACHINE - WHAT KIND OF MAN
Em sua surpreendente progressão musical  "What Kind Of Man", Florence + The Machine consegue entoar anjos, fazer demônios gritar e misturando as melhores de suas características, aclamadas características, com a vontade de mudar, se transformar e inovar, fomos presenteados com uma canção forte e impactante de um jeito inacreditavelmente superior ao que já se esperaria do projeto de Florence Welch.

5 • KWABS - WALK

Kwabs até teve grande reconhecimento pelo álbum Love + War, mas merecia mais, muito mais! Seu poder vocal nos transporta para outras atmosfera e suas músicas de amor são tão poderosas e impactantes que farão qualquer coração apertar. Tambores gritos, batidas vibram e Kwabs consegue ser mais tocante que qualquer outro arte da sua arte de emocionar.


4 • MACKLEMORE & RYAN LEWIS - DOWNTOWN
Ok, você se inspirar no antigo, ser disco, retrô, brincar com o passado. "Tá todo mundo isso nessa mesmo", podem dizer. Mas ninguém fez isso de forma tão plural e divertida quanto Macklemore & Ryan Lewis. Para nós, se "Uptown Funk" foi o highlight trend de 2014, "Downtown" é em quem temos que manter os olhos sobre as perceptivas para 2016! 

3 • ADELE - HELLO

Por quê a gente vai dizer viu? Fazer milhões de vendas segurando uma música só com voz, praticamente, enquanto um piano tímido e batidas contidas conduzem a dramática canção enfeitas por coro de vozes de Adele, hun, não é pra qualquer um.

2 • MAJOR LAZER & DJ SNAKE - LEAN ON (FEAT. MØ)

Dispensa qualquer comentário só pelo título de música mais escutada de todos os tempos.

1 • NEON INDIAN - ANNIE

Vocês podiam estar esperando qualquer outro single, ou talvez nem conheçam "Annie". Se esse segundo for o caso, bom, tenho o MAIOR prazer de apresentar a música que não só sintetizou muitíssimo bem ano de 2015 como lançou tendências para 2016.

"Annie", do álbum VEGA INTL. Night School, é completa, dançante e de uma agressividade vibrante e poderosa. Seus riffs, arranjos, construção são muitíssimo bem casados e condensam letra, voz e melodia em tremenda atraente harmonia. Single de 2015, para nós, sim!

É isso, que venham mais singles espetaculares em 2016! Amanhã, 28 de dezembro, nossa lista de melhores filmes será liberada, fiquem ligados!
Qual a Grande Ideia? QAGI? www.qualagrandeideia.com www.qualagrande.blogspot.com.br

Comente:

WEEK TOP POST!

Todas as imagens publicadas nesse site são retiradas da internet. Caso você tenha direito sobre alguma delas e queira que essa seja devidamente creditada ou, até mesmo, excluída, entre em contato para pronta operação. Programação e Design por Roberto Júnior.