O QUÊ VOCÊ PROCURA?

EXAGERADAMENTE POP! http://www.qualagrandeideia.com/

29 junho 2013

Dez artistas que queremos ver no topo novamente ou finalmente!

Infelizmente nem tudo são rosas para as nossas cantoras favoritas. Muitas vezes elas acabam por lidar com espinhos que ferem cruelmente os fãs mais fieis gerando um sofrimento mútuo entre as duas partes. A relação entre fã e artista é uma das mais sinceras que pode haver, pois não se baseia em nenhuma intenção além daquela de se amar o que certo artista produz. Muitos nomes passaram pela minha cabeça e como resultado disso, no futuro pode-se haver uma nova matéria. Por hora, fiquemos com esses dez nomes que já são absolutamente amados pelo publico e geram muita comoção a cada êxito ou fracasso produzido por eles.

Lil Kim já foi considerada a rainha do Hip Hop no ínicio dos anos 2000. Não obstante, é a rapper com mais êxitos nas paradas de sucesso e discos com bons números de vendagens. Excêntrica, poderíamos dizer que de fato é muito semelhante a Nick Minaj com quem trava uma rixa atualmente. Eu sempre repito que essas batalhas são inúteis. Há espaço para todas e querer que o seu artista esteja sempre no topo é um desejo ruim, pois com o tempo, só resulta no desgaste da imagem do próprio (vide Mariah Carey). Quando o público se cansa de um artista isso pode ser fatal ou no mínimo um árduo trabalho de reestruturação.

Ciara também é um dos nomes do início (ou quase metade) dos anos 2000. Desfrutou do auge com êxitos como “Like A Boy” e “Goodies”, mas acabou por cair num percurso decrescente de popularidade devido à desassistência da sua gravadora e o grave erro (também cometido por Mariah Carey) de insistir numa fórmula explicitamente ultrapassada. Os recentes fracassos da cantora deixam claro que é urgentemente necessária uma revolução sonora da sua parte ou ela se tornará um nome fadado a fazer parte do imaginário e nostalgia do público em referências ao passado. Não obstante, ela é também uma das cantoras que mais motivam o público a torcer pelo seu sucesso, mas isso poderá se tornar irrelevante se ela não der o primeiro passo.

Kelly Clarkson é o típico nome “café com leite” entre o público. Nunca conheci ninguém que a odeie e também não é pra pouco. Dona de uma voz poderosa, ela é uma das poucas cantoras que se preocupa realmente com uma mensagem relevante na sua música e trava uma luta social expressiva contra o bullying, tanto nos seus vídeos como fora deles. É sem dúvida um dos nomes que o mundo precisa ver figurando novamente no topo das paradas de sucesso para que uma nova geração possa ser inspirada pelas suas músicas.

Kesha é um nome atual. E por isso me parece absolutamente confuso o fato de o seu último projeto não ter repercutido de forma massiva entre o público, sendo que o seu primeiro grande hit é relativamente recente e bateu recordes históricos deixando nada menos do que Lady Gaga em segundo plano no top 100. Foi uma das novidades mais queridas do final dos anos 2000 e por isso, o recente desempenho regular do seu último projeto deixa a gente um tanto quanto confuso. Mas o mercado fonográfico sempre foi imprevisível e raramente as coisas não passam de uma aposta cega. É impossível prever a reação do público.

Nelly Furtado foi um dos nomes mais fortes surgidos no inicio dos anos 2000. Na contramão das suas então colegas Christina Aguilera e Britney Spears, ela difundia uma sonoridade baseada em letras mais concisas, temas folclóricos e abordagens étnicas até que a sua parceria com Timbaland rendeu um disco comercial recheado de êxitos, trazendo uma Nelly Furtado revolucionada, mais ousada e sexualmente provocativa. Mas a boa fase foi descontinuada após o lançamento de um disco espanhol e o recente e injusto fracasso do disco The Spirit Indestructible. Irreverente, a cantora não deu o braço a torcer e deu seguimento a sua turnê ainda que em moldes menores, e esse é um dos fatos pelos quais tanto ansiamos que ela volte ao topo das paradas para haver um contraste maior entre os nomes que dominam atualmente e que acabam por trabalhar sempre sob a mesma fórmula

Demi Lovato é sem dúvida um dos talentos mais expoente da atualidade. Apesar de ser um dos nomes favoritos entre a geração atual, o fato é que a cantora nunca conseguiu uma projeção massiva (e, diga-se de passagem, merecida) como as suas outras colegas da Disney. Apesar de lançamentos sempre relevantes e números consideráveis, se comparada com Selena Gomez ou Miley Cyrus, a cantora ainda enfrenta dificuldades para difundir a sua música da forma que é merecida. Demi é dona não só da melhor voz da sua geração, como também do melhor conteúdo e capacidade performática. 

Mariah Carey de fato foi a única cantora para a qual uma participação como jurada de um programa de talentos não rendeu uma repercussão positiva da sua imagem. Pelo contrário, a cantora que por uma década dominou as paradas de sucesso anualmente, só firmou a sua imagem de diva excêntrica e exigente. Mas o seu talento é atemporal e ela já deu a volta por cima um tempo atrás. Logo, acreditamos que tudo é apenas questão de tempo. A canção “#beautiful” foi um dos melhores lançamentos de 2013 e o melhor dueto até então. E para os fãs, o começo de uma nova era está marcada para o dia 23 de julho.

Cher é um ícone histórico atemporal. Suas idas e vindas sempre foram marcadas por altos e baixos intensos e o seu último hiato (uma grande injustiça com o público) durou nada menos do que longos dez anos. Seu grande retorno deu-se no longa ao lado da cantora Christina Aguilera e logo depois surgiram boatos de que ela estaria produzindo um novo disco, o que ganhou vida agora em 2013, quando de fato dá-se o inicio do seu grande retorno. Seu primeiro single “Woman’s World” já está disponível para compra e os seus fãs vivem a expectativa de um retorno épico da cantora ao topo das paradas de sucesso e apreço popular.

Kylie Minogue é um caso á parte a ser estudado. De fato, o seu último grande hit com repercussão mundial deu-se no início dos anos 2000. Mas tampouco podemos dizer que a cantora australiana sofreu alguma queda, pois se trata de uma carreira consolidada pelo continente europeu que é absolutamente capaz de sustentar a carreira de qualquer artista sem submetê-lo á um mercado cruel como o americano. Entre vendagens consistentes e singles bem sucedidos por lá, a cantora também possui turnês recordistas, sendo a última delas um marco épico na história da música pop. O fato é que com a sua entrada para a Roc Nation, a cantora também despertou expectativas no público com a possibilidade de uma repercussão mundial como ela merece.

Christina Aguilera é sem dúvida a artista que mais gera expectativa nos fãs e público em geral com os seus retornos. Se formos levar em conta as suas últimas parcerias, a cantora não deveria figurar por aqui. Esteve recentemente no top 40 e 10 da Billboard, ficou três temporadas no ar no horário nobre em cadeia nacional e foi homenageada por dois grandes prêmios de público e televisão como voz da sua geração. Mas o fato é que os seus recentes trabalhos contam com uma divulgação porca, datas confusas, aparições canceladas e uma turnê fantasma. Sempre que algum rumor de um lançamento seu é pronunciado, é nítido o alvoroço entre os que a amam e também os que a odeiam. Recentemente até quem era indiferente com a cantora parou para assistir o seu último vídeo “Your Body”.

E você, quem gostaria de ver novamente ou finalmente no topo?

Comente:

WEEK TOP POST!

Todas as imagens publicadas nesse site são retiradas da internet. Caso você tenha direito sobre alguma delas e queira que essa seja devidamente creditada ou, até mesmo, excluída, entre em contato para pronta operação. Programação e Design por Roberto Júnior.