Sempre colorido, alegre, gelatinoso e, claro, malemolente! Trabalhando tudo isso na música, no cinema e nas fofocas da vida alheia! http://www.qualagrandeideia.com/

O ótimo retorno de Cher com a animada "Woman's World"!

26 novembro 2012


Em tempos em que ser fã se assemelha a rivalidade de torcidas adversárias durante final de campeonato futebolístico, não podemos garantir o sucesso comercial da nova canção da Cher.

Sim, eu chamo de “canção”, empregando um velho termo poético, quase barroco nos dias atuais, porque “Woman’s World” preenche todos os requisitos básicos para tal termo. Produzida por Robert Crawford e Paul Oakenfold, a música demonstra que o vocal de Cher parece não ter sofrido nenhuma alteração com o tempo. O contralto continua o mesmo que já conhecemos, assim como o grave sempre extravagante. A letra forte celebra e afirma o que nós todos já sabemos: esse mundo é das mulheres. (Contentem-se com isso rapazes, ou mudem-se pra marte.) E antes que alguém venha dizer de forma pejorativa que a cantora se rendeu a “farofa”, uma pequena e rápida excursão pela sua trajetória é fundamental.

Com uma carreira marcada por intensos altos e baixos, Cher pode se gabar de ter vivido boa parte dos momentos mais importantes da música moderna e contemporânea americana. Ela detém o recorde de ser a única cantora a figurar no topo da Billboard em cada uma das ultimas seis décadas. É também a cantora mais velha (aos 52 anos) a figurar no topo desse mesmo chart. Possuí inúmeros prêmios, inclusive um Oscar de melhor atriz por Moonstruck, o qual protagonizou ao lado de Nicolas Cage.

Sua sonoridade foi reinventada assim como a sua relevância em cada uma dessas ultimas seis décadas. Transitou muito bem entre os estilos vigentes como rock, pop, jazz e disco music e revolucionou o dance no final dos anos noventa, dando visibilidade ao auto tune na canção “Believe”, sem o qual personas como Britney Spears jamais poderia dublar o robozinho que canta aquela música chamada “Toxic”. E de quebra, ainda deu uns pegas no Tom Cruise. Então, pra resumir, Cher está fazendo o que sempre fez. E dessa vez, provando que se pode fazer uma música boa, com um conteúdo relevante e bom vocal, somado a elementos atuais populares.



O lançamento oficial da canção estava marcado pra hoje, dia vinte e seis, mas por algum motivo foi adiado. O disco tem previsão para sair ainda este ano, pouco antes do natal e em fevereiro de dois mil e treze será dada a largada da sua nova turnê mundial. Ao que tudo indica, Cher completará os seus honrosos setenta anos rodando o mundo em cima de um palco e arrastando um público composto por quase todas as gerações, cantando as suas músicas atemporais. E sinceramente, eu estou na torcida para que ela comemore os seus sessenta e sete no topo da Billboard novamente.

Aguardamos ansiosos pelo disco que conta com um dueto com a cantora americana Lady Gaga e estamos na torcida para que os rumores de um dueto com Christina Aguilera, com quem trabalhou no filme Burlesque, fraco de história, mas gigante por performances impecáveis também se confirme.

Post colaborativo escrito por Kaesle Luna

0 comentários

 
© Qual a Grande Ideia?
Layout by BlogThietKe Cooperated with Duy Pham
Released under Creative Commons 3.0 CC BY-NC 3.0 Layout Modificado e Design by Roberto Júnior
Posts RSSComments RSS
Back to top